INFORMATIVO

Uma reflexão sobe a economia pós-pandemia

E quando passar? Uma reflexão sobre a economia pós-pandemia

Vamos pensar no futuro e planejar as próximas ações para recuperar nossa economia

“A mudança é a lei da vida. Aqueles que olham apenas para o passado ou para o presente serão esquecidos no futuro”. 

A frase de John F. Kennedy me motivou a escrever sobre o período pós-pandemia da Covid-19 que chacoalhou a economia mundial. Conhecemos o passado, estamos vivendo o presente, mas como será  o futuro? Tudo depende de medidas que permitam uma recuperação econômica. Você, empresário, é decisivo em um novo ciclo.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou um relatório que aponta previsões sobre quanto um surto “mais intenso e duradouro” poderia fazer o crescimento da economia mundial cair a 1,5% neste ano, metade do que se projetava antes da epidemia começar. 

Este cenário, adverte a OCDE, “poderia empurrar numerosas economias à recessão, incluídas as do Japão e zona do euro”. Se os efeitos do vírus perderem intensidade, a OCDE prevê que a economia se recuperará com um crescimento de até 3,3% em 2021.

Da quebra da bolsa de Nova York em 1929 (Grande Depressão) até o embargo do petróleo no conflito árabe-israelense em 1973, passando pela crise argentina em 2001-2002 e pela crise da dívida na Europa incitada pela Grécia em 2009-2010, não há qualquer surpresa nos reflexos negativos desses impactos. Minimizar perdas é questão de sobrevivência, mas precisamos tirar lições disso tudo. 

O Ibovespa acionou 6 vezes o circuit breaker- ferramenta que suspende o pregão por 30 minutos para tentar controlar a queda nas ações desde o início da pandemia. O governo brasileiro anunciou uma linha de crédito de R$40 bilhões para financiar a folha de pagamento de micro e pequenas empresas. Também foi lançado um Auxílio Emergencial, benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, para fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise. 

Sem precedentes, a situação econômica que o Brasil e o mundo deve enfrentar em breve em decorrência do Covid-19 não é das mais animadoras, mas um fato merece nossa atenção: nada será como antes. 

Com estabelecimentos fechados ou produção reduzida, a ameaça do desemprego está batendo à porta. Seja pessoa física ou jurídica, manter as reservas para emergências obtidas através de um planejamento, é uma vantagem. 

A educação financeira precisa ser sua companheira, tanto para sair do vermelho quanto para proporcionar menores riscos ao investir. Como ninguém sabe o dia de amanhã (e cada vez mais ele tem surpreendido), nos resta aprender algo com a situação vivida. Cortar excessos, não fazer dívidas e se concentrar em gastos de itens essenciais é um bom começo. Apesar do período de turbulência, poupe e invista quando possível.

Nesse período a equipe da Innet Contabilidade tem orientado micro e pequenas empresas em relação aos aspectos contábeis, tributários, financeiros, entre outros, permitindo um fôlego diante de tempos tão difíceis. Estamos juntos nessa. 

Skip to content